quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Corrente do RPG

Essa corrente, inicialmente de Facebook fez com que eu pensasse no que me trouxe até aqui, ao coletivo RPG&Cultura e então ao compartilha-lá na minha timeline achei justo também compartilhar com vocês essa lembrança, já que se atualmente eu mestro esse sistema é por que começou lá atrás com a Iniciativa dos fundadores desse coletivo, com o apoio do Programa VAI.
Nenhum texto alternativo automático disponível.

terça-feira, 28 de agosto de 2018

Dia Nacional do Voluntariado

Voluntários são pessoas que acreditam em uma causa, e a ajudam da forma que for possível, por um único sentimento: solidariedade.
Em algum momento já fomos e seremos voluntários para ajudar o RPG&Cultura a crescer ainda mais, e juntos criamos laços de uma amizade ♥


segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Festa das Tradições

No último sábado (25) do mês de Agosto, ocorreu no CEU Vila Rubi a Festa das Tradições, e o RPG&Cultura esteve lá com cosplays, barraquinhas de artesanato em feltro, origamis, livros e acessórios de RPG e claro, muita diversão e boardgames!


















 

 

quarta-feira, 1 de agosto de 2018

NERD vs GEEK. Tem diferença?

Oi galera! Aqui é a Gimmo, e hoje a postagem não foi escrita por mim, mas sim por um integrante do Coletivo: Vitor Rodrá.



Bom, antes de tudo, acho que não é novidade pra ninguém como o mercado de games, jogos e relacionados tem crescido significativamente. Para vocês terem ideia, só haviam três pessoas na minha família que se interessavam pelo mundo nerd: eu e meus dois tios que na época já tinham seus 26, 27 anos... Hoje o que não falta lá em casa são filmes de super heróis.

Mas chegando agora no assunto em questão: com toda essa popularização e novas maneiras de conquistar público, o que houve com as chacotas ao termo "Nerd"? Rotular-se de "Geek" é menos ofensivo? Ou a palavra carrega o mesmo significado?

Leiam abaixo a reflexão que o Rodrá fez e que gostaríamos de compartilhar aqui com vocês:

"[...] Sei que é uma dúvida recorrente sobre classificações, resolvi fazer um "textinho" pra dar uma explanada sobre nomenclaturas (não sou dono da verdade nem da razão, mas estudo um pouco as coisas, rs). 
Hoje em dia o termo 'Nerd' deixou de ser pejorativo, indo mais certeiro em relação não só a culturas de computadores e afins, mas o saber bem algo, a fundo, estudar arduamente. São pessoas mais introspectivas, que são "geniosinhos" e se tornarão (possivelmente) gente que faz dinheiro no futuro (por descobrir coisas, por se empenhar muito, por estudar demasiadamente). 
Já o 'Geek' é mais um "entusiasta", ele gosta das coisas, se interessa muito principalmente por tecnologia, novidades relativas a gadgets (traduziram isso pra bugigangas - mas no Brasil essa palavra tem cunho pejorativo também), que seriam novidades tecnológicas no geral. São os que sabem fazer coisas, se interessam por praticidades e por cultura pop.  
Diria que o 'nerd' se interessa pelo funcionamento das coisas, enquanto o 'geek' pelos benefícios que aquela coisa oferece."

  • Nota pessoal¹: Eu para falar a verdade sempre fui chamada de nerd por gostar de ler e estudar, mas nunca liguei; sempre vi como um traço da minha personalidade e etc. Já a primeira vez que ouvi o termo "geek" foi há uns 2 anos, mas não a aderir. O Vitor materializou o que eu havia pensado e foi uma reflexão que me fez separar de fato as duas palavras, que são usadas tão próximas mas com sentindo ambíguo. 10 pontos pro Vitor!]


E vocês concordam com o que o ele pensa? Tem opinião diferente? Digam nos comentários. 
E aproveitem para compartilhar com o clã e ver como vocês se posicionam e se entendem nessa história de Nerd e Geek.

Beijão no core e se cuidem! 
Até a próxima e não se esqueçam de nos seguir nas redes sociais:

Facebook: RPG&Cultura
Twitter: @CulturaRPG
Instagram: @rpgcultura 


quinta-feira, 19 de julho de 2018

Coup


Saudações

Vanilla Ice de volta, estou aqui novamente para te mostrar outro jogo muito bom e ele se chama Coup, este jogo foi lançado em 2012, a versão brasileira foi lançada em 2014 pela Funbox, ele tem as mecânicas de Toma essa, eliminação de jogadores, jogadores com diferentes habilidades e memória. Ele pode ser jogado por 2 a 10 jogadores. Ele também recebeu alguns prêmios e honras:


Vamos lá então, em Coup os jogadores são chefes de uma família em uma cidade-estado italiana administrada por uma corte fraca, corrupta e repleta de intrigas. Sabendo disso os jogadores tentaram assumir o controle da cidade usando manipulação, blefe e suborno para chegar ao poder. O nosso objetivo é destruir as influências de todas as outras famílias (jogadores), e permanecer com ao menos uma influência na mesa, desta forma você vence o jogo. As influências são representadas por cartas de personagens e estes são: duque, assassino, capitão, condessa, embaixador, cada uma delas possui um poder e ficam de face para baixo em sua área de jogo, nossa mesa fica assim cada jogador começa com duas cartas de influência e duas moedas. O baralho para 3 a 6 jogadores possui 3 cartas de cada influência.





















Essas são nossas cartas de influências:


E aqui suas ações:

O Duque tem o poder Taxas que permite que ele receba 3 moedas. Não pode ser bloqueado.

O Capitão tem poder de Extorquir e você pode pegar 2 moedas de outro jogador. Pode ser bloqueado por outro Capitão ou Embaixador.

O Assassino tem o poder Assassinar que você poder pagar 3 moedas para o tesouro central, em seguida você escolhe um jogador que perderá uma influência. Pode ser bloqueado pela Condessa.

A Condessa tem o poder de bloquear o assassino e não pode ser bloqueada.

O Embaixador tem o poder Trocar com ele você pode comprar 2 cartas do baralho da corte e depois devolver duas cartas para o baralho da corte. Não pode ser bloqueado

Também temos ações gerais que qualquer jogador pode realizar.
Renda: pegue 1 moeda do tesouro central.

Ajuda Externa: pegue 2 moedas do Tesouro Central. (pode ser bloqueado pelo Duque)

Golpe de estado: pague 7 moedas para o tesouro central e aplique um golpe contra outro jogador, esse jogador perde imediatamente uma influência. O golpe é sempre bem sucedido. Se você começar o turno com 10 moedas ou mais será obrigado a dar um golpe.

Neste jogo todos estão com suas influências viradas para baixo, apenas os jogadores sabem o que tem, dessa forma nada impede você de se passar pelo Duque, por exemplo, inclusive essa jogada é bem corriqueira. E é ai que entra a Contestação, qualquer jogador pode contestar o outro jogador, independentemente de estarem ou não envolvidos na ação.

Se um jogador é contestado, ele deve provar que possui a influência mostrando sua carta de personagem, se você realmente a tiver o jogador que te contestou perde uma influência e você deve colocar sua influência no baralho da corte e pegar outra carta. Porém se você não tiver, você perde uma influência. Sempre que um jogador perde uma influência ele escolhe uma de suas cartas e a revela, esta carta fica na mesa até o final da partida.

Outro detalhe importante, só é possível realizar uma dessas ações no turno, então se você declara assassinar, extorquir ou realizar a ajuda externa e outro jogador te bloqueia, você não pode realizar outra ação, você tem a opção de aceitar ou contestar o jogador que está lhe bloqueando. No caso do assassino você paga as 3 moedas primeiro para assassinar e se você for bloqueado você as perde.

Há um perigo duplo do Assassino, se você falhar ao se defender contra um assassino pode perder suas duas cartas de influência de uma só vez. Por exemplo, se você contestar um Assassino usado contra você e perder, você irá perder uma influência por contestar errado, e em seguida outra influência pelo assassinato bem sucedido. Ou se blefar sobre ser a Condessa para bloquear o assassinato e for contestado, você perderá uma carta para a contestação e em seguida perderá outra para o assassinato, então tome cuidado.

Após estarem familiarizados com jogo, é legal usar a variante: Inquisidor. 
Ao usá-lo você deve substituir as cartas de Embaixador pelas cartas de Inquisidor, o Inquisidor possui o poder de Trocar em que você pega uma carta do baralho da corte e em seguida devolve uma carta para o baralho da corte, ele também pode Investigar onde ele olha uma carta de outro jogador e pode forçar uma troca. Primeiro o adversário selecionado deve escolher uma de suas cartas viradas para baixo para mostrar para o Inquisidor. O Inquisidor olha esta carta e pode entregá-la de volta, ou forçar o adversário a pegar uma nova carta aleatoriamente do baralho da corte, antes de devolvê-la. 

Agora vocês já estão prontos para jogar com os seus amigos e com a gente, é só seguir o nosso coletivo nas redes sociais e ficar por dentro das nossas ações.  
Facebook: RPG&Cultura
Twitter: @CulturaRPG
Instagram: rpgcultura 
Até a próxima galera! 

quinta-feira, 28 de junho de 2018

Oficina de Miniaturas, confecção de Cenários e pintura

Oi pessôar, como ocêis tão? Eu estou no clima das festas julinas e do delicioso gostinho de férias... e por falar em férias que tal aprender algo novo!? Se liga só:

Nessas férias estaremos realizando as oficinas de Miniaturas, confecção de Cenários e pintura no espaço do CCG. Quer aprender como fazer massa de biscuit, criar seus próprios personagens ou como dar aquela inovada nas mesas de RPG? Então vem! Daremos inicio as oficinas no dia 14 de julho, das 12h às 14h; Serão três encontros aberto ao público.

Estão todos convidados a aprender e criar conosco!

Beijão no core d'oceis e apareçam porque a oficina terá a ministração ilustre de Bruce, o Batman e desse docinho que sou eu.

segunda-feira, 25 de junho de 2018

Oficina de Narradores e Jogos de contar histórias.

Vanilla Ice passando aqui para avisar que se você tem vontade de aprender alguns dos segredos de como contar uma boa história, participe da nossa oficina de Narradores! Uma oficina totalmente GRATUITA, que acontecerá aos sábados do mês de julho, das 9hrs às 12hrs, no Centro Cultural Grajaú (Rua Professor Oscar Barreto Filho, 252- Parque América- Grajaú, São Paulo-SP). Em quatro módulos você vai conhecer a Jornada do Herói, Enredo em três Atos, Construção de Cenários e Criação de Personagens. Não há pré requisitos para participar ou algum conhecimento prévio, eu já participei foi sensacional e recomendo, então não perca essa oportunidade clique aqui em INSCRIÇÃO  para se inscrever e até a próxima!


Caso haja dúvidas deixe seu comentário aqui embaixo que eu respondo.

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Cacao


Saudações galera!
Vanilla Ice trazendo mais um jogo bem divertido para vocês conhecerem e aprenderem a jogar comigo, hoje vou falar do Cacao um boardgame criado por Phil Walking Harding e lançado em 2017 pela Devir no Brasil, ele traz as mecânicas de gestão de mão, colocação de peças e controle/influência de área. É um jogo para 2 a 4 jogadores no máximo. Este jogo também recebeu alguns prêmios e honras:

Em Cacao cada jogador é chefe de uma tribo que almeja fama e riqueza, cultivando e vendendo cacau. No fim da partida, o jogador com a maior quantia de ouro vence. Essa é a nossa mesa inicial de jogo.


Na regra diz que o jogador mais velho começa, então não jogue com elfos se não nunca começará!

Primeiro nós embaralhamos nossa pilha de recoletores e pegamos três peças, como podemos ver acima, em seguida o jogador inicial coloca sua primeira peça de recoletores e como na imagem abaixo ele pode ser colocado em qualquer uma dessas partes marcadas em vermelho. Supondo que essa peça seja colocada no local indicado pela seta, o jogador receberia dois cacaus e poderia vender um deles, pois há dois coletores adjacentes a peça de cacau e um coletor adjacente ao mercado. O número máximo de cacaus que um jogador pode armazenar é cinco como está no tabuleiro da tribo, ou seja, atingindo esse valor o jogador não recebe cacau adicional.

Há uma regra para colocar peças: Os lados de uma peça de recoletores não podem estar adjacentes a nenhuma outra peça de recoletores, da mesma forma com as peças de selva, também não podem ficar adjacentes a outra peça de selva. Desta maneira as peças de selva e recoletores ficam dispostas em forma de tabuleiro de xadrez. O jogador amarelo não pode então colocar sua peça nos locais marcados com um X.

 Suponhamos então que o jogador amarelo coloque sua peça neste local como na imagem abaixo, o mesmo jogador deve escolher uma peça de selva explorada e colocar no local marcado com X, seguindo assim a regra de colocar peças, haverá momentos em que deverão ser colocadas duas peças de selva. E sempre depois de colocar uma peça de selva uma nova é revelada. Neste momento também o jogador vermelho por ter um coletor adjacente à nova peça de selva também pode realizar a ação de vender um cacau.
Vamos falar então sobre algumas outras peças de selva, esta abaixo é a mina de ouro, quando colocada adjacente as peças de recoletores você deve coletar o número de moedas do banco conforme o número de coletores.












O Templo quanto maior o numero de coletores estiverem adjacentes, mais pontos isto renderá no final de jogo. Isso porque os pontos do tempo são contados apenas no final da partida quando todas as peças de recoletores acabarem. O jogador que tiver mais coletores recebe seis moedas de ouro e os que tiverem menos recebem três, em caso de empate do segundo lugar como na imagem abaixo as moedas são divididas, mas no caso do primeiro lugar empatar, o segundo lugar não recebe moedas de ouro. 

Nas peças de cenote, quanto maior o número de coletores adjacentes ao rio, mais você pode avançar no aguadeiro do tabuleiro da sua tribo. Todos começam no -10 e avançam no decorrer do jogo, se houver um coletor roxo adjacente a uma peça de cenote se avança ao -4, no fim do jogo se você ainda estiver no -4 na contagem das peças de ouro você deve retirar quatro peças de ouro da sua tribo e devolver ao banco, se você conseguir avançar até o 16 receberá mais 16 moedas de ouro do banco.


Nas zonas de culto solar, quanto você tem peça de recoletores adjacentes a ela, você coleta o marcador de sol conforme o número de coletores adjacentes e coloca no tabuleiro da sua tribo, o máximo de marcadores são três. Esses marcadores são importantes porque no decorrer do jogo as peças de selva irão acabar e você poderá gastar o seu marcador de sol para colocar uma peça de recoletores sobre uma das peças colocada num turno anterior. Como na imagem abaixo o jogador amarelo pode colocar a peça B sobre a peça A dessa forma ele irá coletar uma moeda de ouro e terá três coletores adjacentes ao templo ultrapassando assim o jogador vermelho que até o momento estava em primeiro, a peça de recoletores que fica por cima é a que passa a valer. No final do jogo se sobrarem marcadores de sol caso você não tenha usado todos, o jogador recebe uma peça de ouro para cada marcador de sol que não tenha usado. 
Os cacaus que restarem não atribuem ouro algum. 


Bom galera eu fico por aqui, se você quer jogar Cacao e outros jogos comigo, siga-nos nas redes sociais e fique por dentro das nossa ações!
Facebook: RPG&Cultura
Twitter: @CulturaRPG
Instagram: rpgcultura
Até a próxima.

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Colonizadores de Catan!

Saudações galera! Vanilla ice na área novamente.

Dessa vez venho avisar que estarei escrevendo sobre alguns Boardgames do nosso coletivo e para começar, estarei falando hoje sobre o Catan que foi criado por Klaus Teuber, a editora Kosmos publicou o jogo na Alemanha em 1995 com o nome Die siedler Von Catan (os colonos de catan). Ele Ganhou os prêmios Spiel des Jahres (jogo do ano) em 1995, o 1º lugar do Deutscher SpielePreis (Prêmio dos Jogos Alemães) em 1995 e o Origins Award (Prêmio Origens) de 1996. Em 23 de fevereiro de 2011 a Grow jogos concluiu as negociações para lançar o jogo no Brasil, em junho de 2011 ele chegou às lojas. Lembrando que ele já havia sido editado pela primeira vez em português pela empresa Logojogos em 1999 e a partir de 2000 pela Devir. Resolvi escrever sobre este jogo por ser um dos primeiros que conheci e também porque uma de suas mecânicas consiste na negociação que é sensacional, bom aproveitando que estamos falando das mecânicas ele também tem rolagem de dados, construção de rotas, gestão de mão e tabuleiro modular. Ele pode ser jogado por 2 a 4 jogadores (6 com expansão).

Essa é a ilha de Catan, o objetivo de cada jogador é colonizar a ilha e expandir seu território para se tornar o maior, o primeiro jogador a conseguir 10 pontos na sua vez ganha o jogo.    
Como vocês podem ver esse é o tabuleiro padrão, mas ele pode ser modificado. Cada jogador começa com duas Aldeias e duas Estradas.
Depois que todos os jogadores escolherem e posicionarem suas aldeias e estradas como na figura abaixo, tem algumas regras que são importantes saber para que possam começar uma partida.  

























Em Catan existem cinco tipos de terrenos e um deserto. Cada um deles produz uma matéria-prima. Cada jogador recebe, para cada aldeia assinalada com estrela na imagem acima.  
As cartas de matéria-prima para cada terreno que circunde essa aldeia. O jogador com a aldeia azul, por exemplo, começa com 1 carta de madeira, 1 carta de ovelha e 1 carta de minério. Suponhamos então que ao rolar os dados caia 9, então os jogadores A e C receberam uma carta de tijolo e o jogador D receberá uma carta de trigo.

Cada jogar também recebe uma cartela de custos de construção.

Uma nova Estrada tem sempre que partir de uma estrada, aldeia ou cidade.

A Cidade quando construída deve sempre substituir uma aldeia existente, ela vale 2 pontos e dão o dobro de cartas de matéria prima.

 Ao fazer Desenvolvimento  o jogador deve pegar uma carta na mesa, vou falar sobre elas abaixo.









A Aldeia para ser construída deve sempre estar ligada a uma estrada e respeitar a distancia de 2 pontos de intersecção, como podemos ver no exemplo abaixo no ponto A podemos construir uma aldeia, no ponto B apesar de estar ligado a uma estrada não respeita a distância de 2 pontos de intersecção portanto não é possível construir uma aldeia.



O primeiro jogador a construir 5 estradas consecutivas recebe a cartela de maior estrada que vale 2 pontos. Na imagem acima o jogador vermelho possui 8 estradas ligadas, o jogador amarelo também tem 8 estradas porém a aldeia do jogador vermelho impede que 3 de suas estradas estejam ligadas as outras. No caso de empate permanece com a cartela o jogador que construiu o número de estradas primeiro.






Existem três tipos de carta de desenvolvimento:

As cartas de progresso são dividas em três:
Construção de estradas que permite que o jogador construa duas estradas sem custo de matérias.

Juvenção o jogador quando usa esta carta recebe 2 cartas de matéria-prima à sua escolha.

Monopólio permite que o jogador escolha uma matéria prima. Todos os jogadores têm de lhe entregar todas as cartas que possuírem dessa matéria-prima. Se algum jogador não possuir cartas não entrega nada.

As cartas de pontos de vitória dão 1 ponto e representam importantes avanços culturais, que são representados por edifícios.

O Cavaleiro lhe permite movimentar o ladrão, quando você tiver três cartas de cavaleiro recebe a cartela maior cavalaria que vale 2 pontos.










No tabuleiro não tem fichas com o número 7 é ai que o ladrão entra em cena, toda vez que cair 7 ao rolar os dados o jogador deve movimentar o ladrão para outro terreno, nas próximas rolagens se cair o número do terreno onde o ladrão estiver, o jogador não recebe cartas de matéria-prima até que o ladrão seja retirado. Nesse momento os outros jogadores podem negociar matéria-prima para evitarem o ladrão em seu território. Obs: quem lançou os dados é obrigado a movimentar o ladrão.

Durante o jogo é comum acumular matéria-prima repetida, na vez de cada jogador é possível negociar com os demais jogadores esses recursos, há também a possibilidade de trocar com a mesa e nesse caso são necessárias 4 cartas iguais para trocar por uma carta de matéria-prima que o jogador deseje, essas são formas de trocar cartas quando não se tem um porto.
Se o jogador construir uma aldeia nas intersecções onde há um porto, ele passa a ter melhores condições no comércio marítimo. No porto genérico você pode trocar 3 cartas de matéria-prima iguais por uma carta de matéria que deseje. Com uma aldeia no porto especial você pode trocar 2 cartas de matéria-prima que está indicada no porto por 1 carta de matéria que o jogador deseje, para tirar vantagem deste porto é necessário posicionar as demais aldeias em lugares estratégicos. As bolinhas das fichas numeradas indicam a probabilidade de o terreno correspondente produzir matérias-primas, quanto mais bolinhas estiverem ilustradas embaixo do número, maior a chance desse valor sair nos dados, dessa forma escolha bem onde posicionar suas aldeias iniciais.

É isso galera depois de saber essas regras você pode jogar uma partida tranquilamente, para jogar Catan comigo e muitos outros jogos clique aqui em RPGCultura e fique por dentro dos nossos eventos e compareça para jogar com a gente!

Siga nosso coletivo nas redes sociais @culturarpg no Twitter e rpgcultura no Instagram e até a próxima.

sábado, 7 de abril de 2018

Nerdcon 2018


Saudações Aventureiros!
Sou o Vanilla Ice e vou contar um pouco para vocês sobre o que aconteceu no Nerdcon 2018 que Aconteceu no SESC Interlagos nos finais de semana 17/18 e 24/25 de março, estávamos no Evento com mesas de RPG e BoardGames, vou contar um pouco de como foi tudo isso para vocês.
Na minha mesa os jogadores tinham a importante missão de levar suprimentos até uma pequena cidade chamada Algarve que se localiza na fronteira, ao lado separados apenas por um rio o reino inimigo que está sedento por essas terras e tenta impedir a entrega desses aventureiros para dessa vez usar da fome dos moradores dessas terras como estratégia para dominá-las, eles mal sabiam, mas os Orcs já os observavam. Qual desfecho você acha que teve essa mesa...



Ao lado o Ezequiel narrava uma aventura onde seus jogadores após assistirem a uma apresentação do príncipe, que ao tentar inovar com seus truques mágicos acaba perdendo o controle e trazendo uma terrível criatura que amaldiçoa o povo da cidade, os efeitos dessa maldição começam a aparecer e os jogadores vão à busca das essências necessárias para salvar Albion.



Bom quem não estava jogando com o Ezequiel e eu estava jogando alguns Boardgames sensacionais, um deles é o Warzoo, se trata de uma verdadeira revolução dos bichos, a fazenda é dominada pelo Eixo Suíno que mantém a ordem, porém a Aliança dos Ornitorrincos está disposta a derrubar a tirania suína, e conquistar de uma vez por todas o controle do Moinho. E você deve estar se perguntando, como se joga? Na verdade é simples. O objetivo do jogo é vencer três batalhas. Cada batalha é composta por cinco duelos. Cada jogador escolhe cinco cartas dentre as dez que estão em sua mão, para enfrentar o oponente. O jogador que vencer a maior quantidade de duelos vence a batalha!

A Beatriz estava jogando King of Tokyo com a galera, neste jogo você joga com monstros mutantes, robôs gigantes e outras criaturas - os quais estão felizes em bater uns aos outros, a fim de tornar-se o primeiro e único Rei de Tóquio. Para ganhar o jogo é preciso ou destruir Tóquio, acumulando 20 pontos de destruição, ou ser o único monstro sobrevivente. O jogador mais feroz será coroado Rei de Tóquio.

Teve também a Érica com oficinas onde os participantes podiam escolher um modelo de chaveiro, previamente pronto, para confeccionar com biscuit. Participaram pessoas de todas as idades, desde crianças até idosos. Rolou bastante imaginação, houve inclusive um grupo de amigos que fez cada um uma esfera do dragão diferente.


Os modelos eram uma pokebola, uma esfera do dragão e um cogumelo de vida do Mario.


O Stefan estava jogando com a galera Magic. Este é um jogo de cartas de estratégia baseado em Turnos, ou seja, cada jogador tem sua vez e ao passar o outro jogador tem sua vez e assim Sucessivamente. Cada jogador deve ter um deck com qualquer número de cartas (mínimo 60 cartas, Especialistas aconselham 60 cartas exatamente) e 20 pontos de vida.

O objetivo é derrotar o oponente, para isso existem 5 ocasiões em que se pode declarar um jogador Derrotado:
·         1. Quando os pontos de vida do jogador chegar a 0.
·         2. Quando um jogador for comprar uma carta, e não tiver mais cartas em seu deck.
·         3. Quando um efeito de uma carta disser que um jogador ganha o jogo, ou que o jogador perde o jogo.
·         4. Quando um jogador tiver 10 ou mais marcadores de veneno.
·         5. Quando um jogador tiver 21 pontos de dano de um único comandante.

Bom isso foi apenas um pouco do que aconteceu no Nerdcon desse ano, se você ficou com vontade de jogar algum desses jogos ou participar de alguma mesa de RPG comenta aqui embaixo! E agora se você passou no teste de percepção deve estar se perguntando como esse individuo marcado na foto abaixo está em dois locais diferentes? Bom isso você pergunta para ele que é o feiticeiro do grupo HAHA! 


Deixo aqui os meus agradecimentos a todos que nos ajudaram no evento de alguma forma, vocês são demais! Até a próxima.
Curta a nossa página no Facebook RPGCultura e nos sigam no Instagram  RPGCultura e Twitter CulturaRPG !