quarta-feira, 2 de dezembro de 2020

Quartas Mandalorianas: T02E05: "Chapter 13 - The Jedi"


Gloriosas saudações! Sejam todos muito bem vindos de volta às nossas análises da segunda temporada de The Mandalorian, com um episódio que trás uma personagem amada pelos fãs para o Live-Action, e revelações há muito esperadas à tona!

Mas antes, a sinopse sem spoilers: Din chega ao planeta Corvus, procurando a Jedi Ahsoka Tano, esperando completar sua missão. Mas, ao chegar, a Magistrada da cidade o contrata para matá-la, e ele precisa lidar com revelações há muito esperadas.

SPOILERS A PARTIR DE AGORA!!!

O episódio começa não com Din, mas no seu destino, o planeta Corvus, na cidade de Calodan. Um alarme soa na noite, e tropas se posicionam no portão, tiros são disparados na floretas, queimada e desolada, do lado de fora. O alvo dos tiros subitamente se revela, Ahsoka Tano, utilizando seus sabres de luz brancos. Ela se mexe entre a névoa e derrota todos os soldados. No portão o oficial de segurança e a Magistrada, que segura uma lança sólida de um metal liso, observam. Ahsoka novamente retorna para a névoa, mas a Magistrada a chama para fora, dizendo estar esperando por ela. Ahsoka então diz que a Magistrada sabe porquê ela veio, mas a Magistrada responde que não irá contar nada para ela. Ahsoka afirma que ela não terá escolha, mas a Magistrada pergunta quantas vidas a informação dela vale, dizendo que as pessoas irão sofrer por causa da Ahsoka, que responde que as pessoas já estão sofrendo. Ahsoka então diz que a Magistrada tem um dia para se render e sai.
No dia seguinte Din se aproxima do planeta, e o Bebê usa A Força para pegar o joystick que ele gosta para usar de brinquedo. Ao pousarem na floresta logo do lado de fora da cidade, Din vê o joystick e pega, dizendo que eles já conversaram sobre isso. Din diz que nunca lidou com Jedis antes, e que eles precisam de uma pista na cidade.
Ao chegarem no portão o oficial da cidade questiona sua aproximação, Din respondendo que quer só descansar. O oficial confirma que Din é um Caçados da Guilda, e então deixa ele entrar. Din tenta questionar alguns cidadãos mas guardas se aproximam, e dizem que a Magistrada está querendo conversar. Eles vão até a casa dela, e na frente do portão algumas pessoas estão presas em gaiolas elétricas, com uma dor quase constante.
Ao entrar, Din se depara com um jardin verde e limpo, diferente do resto da cidade, e do planeta. A Magistrada pede que ele se aproxime, e confirma que Din é Mandaloriano, dizendo ter uma proposta interessante. Din diz que o preço dele é alto, mas ela responde que esse alvo não tem preço. Ela diz que uma Jedi a ataca, e que ela quer que ele a mate. Din retruca que é uma tarefa difícil, mas ela diz que ele é perfeito para tal, notando que os Jedi são os inimigos anciões de Mandalore. Din repete que seu preço é alto, mas a Magistrada responde oferecendo para ele sua lança. Ao pegá-la, Din percebe que ela é feita de Beskar, a Magistrada afirmando ser puro, como a armadura de DIn. Ela diz que a lança será o pagamento, e Din então pergunta onde pode encontrar a Jedi.
Pouco tempo depois, DIn e o oficial de segurança saem pelo portão da cidade, e antes de partir, o oficial aponta para o Bebê, perguntando o que ele é. Din responde simplesmente que fica com ele por sorte, e o oficial afirma que não vai precisar. Din ignora e parte.
Algum tempo depois, Din chega às coordenadas e, após colocar o Bebê numa pedra próxima para poder investigar, é atacado. Ele tenta imobilizar Ahsoka, mas não consegue e num momento de pausa ele grita o nome dela, explicando que foi enviado por Bo-Katan, e que eles precisam conversar. Ahsoka então nota o Bebê e pergunta se ele é o assunto.
Naquela noite ela e o Bebê estão sentado olhando um para o outro, enquanto Din patrulha em volta, impaciente. Ahsoka pega o Bebê e levanta, indo em direção a Din. Ele pergunta se eles estavam conversando, e Ahsoka explica que ela e Grogu conseguem sentir os pensamentos um do outro. Din questiona, e Ahsoka explica que Grogu é o nome do Bebê. Ela explica que ele foi treinado por diversos mestres no Templo Jedi de Coruscant, mas que no fim das Guerras Clônicas alguém o escondeu para protegê-lo, e que depois disso a memória dele fica confusa. Ela afirma que ele estava perdido e sozinho, e diz que conheceu somente um outro ser como Grogu, um sábio Mestre Jedi chamado Yoda. Ela então pergunta se Grogu consegue usar A Força, explicando que Ela é para Din, que responde que Grogu tem poderes. Ele então diz que a missão dele era levá-lo para um Jedi, e Ahsoka diz que a Ordem Jedi caiu a muito tempo, Din respondendo que o Império também caiu, mas continua a caçá-lo. Ele afirma que Grogu precisa da ajuda dela, e Ahsoka responde irá testá-lo de manhã.
Na manhã seguinte, Ahsoka usa uma pedra pequena para testar as capacidades de Grogu, mas ele se demonstra temeroso, indisposto a usar seus poderes, que ele manteve em segredo para se proteger. Ahsoka encoraja que Din se conecte com ele, e Din usa o joystick, e o nome de Grogu, para encorajá-lo. Grogu usa A Força para puxar o joystick até ele, com muita rapidez, mas Ahsoka afirma que não pode treiná-lo. A conexão de Grogu com Din deixa ele vulnerável para o medo e a raiva, e Ahsoka afirma ter visto o que isso faz com os melhores Cavaleiros Jedi. Ela diz que não pode deixar Grogu ir por esse caminho, e diz que é melhor deixar as habilidades dele desaparecerem. Ela então diz que demorou demais e precisa ir para o vilarejo. Din então diz que foi contratado pela Magistrada para matar Ahsoka, só que não chegou a concordar. Ele pode ajudar Ahsoka no objetivo dela, mas em troca Ahsoka tem que garantir o treinamento de Grogu.
Algum tempo depois os três andam pela floresta enquanto Din lista as forças da Magistrada, afirmando que nem as espadas laser da Ahsoka podem lidar com todos. Ahsoka diz que ele não deve subestimar a Magistrada em si, e ele questiona quem ela é, explicando a oferta que ela fez. Ahsoka explica que a Magistrada se chama Morgan Elsbeth, uma sobrevivente das Guerras Clônicas, quando seu povo foi massacrado. Isso gerou uma raiva que ela usou para alimentar seu foco na indústria militar. Ela saqueou planetas, utilizando todos os recursos para construir naves para o Império. Din afirma que ela ainda está nesse rumo. Ahsoka pergunta se Din viu prisioneiros, e Din diz que sim. Ahsoka afirma que precisam salvá-los, e Din comenta: "Um Mandaloriano e uma Jedi? Eles nunca vão esperar por isso."
Mais tarde, Ahsoka se aproxima da cidade pela névoa, e salta, chegando acima do portão externo. Ela mata os guardas, mas não antes deles soarem o alarme, ela então destrói o alarme, fazendo ainda mais barulho. Os soldados aparecem e entram em posição na frente da casa da Magistrada que também aparece. Ahsoka fica em frente a eles, e joga a ombreira de Din no chão, afirmando que o Caçador de Recompensas falhou. Ela então pergunta a Morgan onde está o mestre dela. Morgan ordena que os soldados ataquem, e Ahsoka foge, os soldados entrando em perseguição. Morgan então ordena que os guardas que sobraram executem os prisioneiros e então vão de porta em porta e sai. Mas logo antes deles atirarem Din aparece e os mata. Um cidadão que Din havia tentado conversar antes se aproxima e ajuda Din a desligar as gaiolas.
Nós vemos Ahsoka matando os soldados, e então o oficial de segurança vê Din na rua e vê Ahsoka no muro. Ela entra na casa da Morgan e o oficial fica num impasse com Din. Ahsoka confronta Morgan e as duas lutam. Do lado de fora o oficial comenta os barulhos da batalha, questionando qual lado vai vencer. Após uma luta dura, Ahsoka desarma Morgan e coloca um sabre no seu pescoço. Ao ouvir a lança cair, o oficial afirma que Din ganhou e abaixa a arma, mas então puxa uma pistola para tentar atacar, mas Din é mais rápido e o mata. Ahsoka então pergunta a Morgan onde está o mestre dela, onde está o Grão Almirante Thrawn?
Mas ao invés de ouvir a resposta, nós cortamos para a manhã seguinte, os cidadãos comemorando a sua liberdade. Ahsoka entrega a lança de Beskar para Din afirmando que mesmo que ele não tenho feito o trabalho, a arma pertence a um Mandaloriano. Din então diz que Grogu está na nave e que ele irá buscá-lo. Nós vemos que o cidadão que ajudou Din com as gaiolas é o novo Magistrado, que convida Ahsoka para as celebrações.
Na nave, Grogu dorme profundamente, mas Din o desperta, falando que é hora de dizer adeus. Nós vemos ele arrumando a túnica de Grogu algum tempo depois, e ele começa a sair da nave, mas Ahsoka aparece, afirmando que Din é como um pai para Grogu. Ela afirma também que não pode treiná-lo. Din diz que ela prometeu e que ele fez a parte dele. Ahsoka diz que tem um alternativa. Din deve levar Grogu para o planeta Tython, aonde ele vai encontrar as ruínas de um templo que tem uma conexão forte com a Força. Ele deve colocar Grogu na Pedra de Visão no topo da montanha, e lá Grogu irá escolher o seu caminho. Se ele alcançar com A Força algum outro Jedi poderá sentí-lo e virá até ele, mesmo sem muitos Jedis ainda existirem.
Din agradece, e Ahsoka responde que A Força estará com ele. Din retorna para dentro da nave, e parte. Ahsoka então vai de volta à cidade, terminando o episódio.

O BEBÊ TEM UM NOME!!! E ele tem treinamento! Talvez tenha sido treinado até pelo próprio Yoda! A gente esperou uma temporada e meia pra finalmente ter essas informações, e como é bom tê-las. Vai ser realmente ótimo poder usar um nome ao invés de Bebê. É a mesma satisfação que eu tive quando descobrimos o nome do Din na temporada passada, eu praticamente não uso Mandaloriano ou Mando para me referir a ele mais.
E a Ahsoka! Uma personagem tão amada, com certeza sendo introduzida pela primeira vez para muitos que não queriam assistir os desenhos porquê eram de criança. E ela parece ainda estar procurando Thrawn...Mas será que ainda está procurando Ezra? A Sabine não está presente, então talvez esteja com Ezra em outro lugar, ou esteja procurando uma outra pista? Isso não fica claro, o que é conveniente para o que os produtores querem. Seja numa série Live-Action dela, ou numa série animada essa história precisa ser contada. Por favor, Jon Favreau, Dave Filoni! A gente nunca pediu nada!
Tython já foi mencionando no Canon antes, nos quadrinhos da Doutora Aphra, mas é um planeta famoso no Legends, sendo o real planeta de origem da Ordem Jedi, e da doutrina Sith. No caso eu digo doutrina porquê no Legends também há uma espécie chamada Sith, nativa de Korriban/Moraband, que acabou adotando a doutrina para si algum tempo depois de sua criação. Ela não tinha um nome na época por isso adotou o nome da espécie. A real origem Sith no Canon ainda não é clara, mas tudo indica que a espécie não existe, tem um nome diferente, ou uma importância muito menor. Sabemos que os Sith possuem uma linguagem própria no Canon, mas não sabemos se é similar à linguagem da espécie no Legends.
De qualquer forma, no Canon Tython ainda tem uma importância como um dos primeiros templos jedi, juntamente de Ach-to, o real local de origem Canônico, Jedha, Ossus e Coruscant. Será realmente incrível poder ver a versão Canon desse local, e vamos torcer para Grogu entrar em contato com alguém legal antes de Gideon chegar para sequestrá-lo, porquê é meio óbvio que isso vai acontecer, infelizmente.
Ah, e se alguém aí quiser ver como Tython é no Legends, eu recomento jogo MMO Star Wars: The Old Republic, as classes Jedi iniciam sua jornada em Tython, aprendendo dos mestres. O jogo todo é muito legal e eu recomendo fortemente, e eu com certeza irei utilizá-lo nas comparações com o Tython Canon no próximo episódio.

Por favor, comentem o quê acharam, comentem dúvidas e curiosidades que queiram que eu fale sobre na análise do próximo episódio na semana que vem, e até lá que A Força esteja com vocês, e lembrem-se: Este é o caminho.

The Mandalorian é disponibilizado somente na Disney+, que já está disponível no Brasil, por favor assistam com responsabilidade.

quarta-feira, 25 de novembro de 2020

Quartas Mandalorianas: T02E04: "Chapter 12 - The Siege"


Gloriosas saudações! Sejam todos muito bem vindos de volta às nossas análises da segunda temporada de The Mandalorian, com um episódio que retorna ao familiar só para que as reviravoltas nos peguem de surpresa ainda mais!

Mas antes de entrar em detalhes, um resumo sem spoilers: Din, necessitando reparos na sua nave, retorna para Nevarro, e se reencontra com Greef Karga e Cara Dune. Mas enquanto sua nave é consertada, seus velhos amigos tem uma missão muito importante para ele.

SPOILERS A PARTIR DE AGORA!

Começamos o episódio com Din tentando fazer reparos na nave com ajuda do Bebê, mas como a comunicação deles ainda não é das melhores ele resolve ir até um lugar onde possa ter a nave consertada apropriadamente antes de ir para Corvus. Ele vai voltar para Nevarro.
Nós imediatamente cortamos para a sala da Forjadora, em Nevarro, onde um grupo de Aqualish está contando moedas, e se preparando para matar um bicho que parece um suricate para comer. Logo antes deles matarem o bicho, um barulho os interrompe e em seguida eles são todos mortos por Carasynthia Dune, que dá uma ração ao bicho e sai com as moedas, dizendo que tem que devolvê-las aos donos.
Após os títulos, vemos Din chegar em Nevarro, e, com muita dificuldade, pousar na entrada da cidade, onde ele é recebido por Cara e Greef Karga. Eles se cumprimentam calorosamente, e Greef chama dois engenheiros próximos para consertar a nave de Din. Um dos engenheiros olha suspeitosamente para Din antes deles entrarem na cidade.
Greef revela que se tornou Magistrado, o prefeito, da cidade, e Cara a Xerife. Din os parabeniza por terem trazido paz a Nevarro, e Cara pergunta o que houve com a nave. Din responde simplesmente que teve um encontro com a Nova República, e Greef declara que se o Império não conseguiu controlar a Orla Exterior, a Nova República deveria desistir de vez. Eles levam Din e o Bebê à cantina onde lutaram contra as forças de Gideon na última temporada, revelando que ela foi transformada numa escola. Greef diz que vai deixar o Bebê na escola enquanto eles falam de negócios, enfatizando que aonde eles, Din não vai querer levar o Bebê. eles saem, mas nós vemos o Bebê interagir com um menino na classe, pedindo o pacote de biscoitos que o menino está comendo. O menino nega, e então o Bebê usa A Força para puxar o pacote até ele, deixando o menino confuso.
Nossos heróis chegam ao escritório de Greef, onde Din se encontra com o Mythrol que ele capturou na primeira cena do primeiro episódio da primeira temporada. Aparentemente ele está pagando a dívida dele trabalhando como secretário para Greef. Greef e Cara então explicam a situação: Existe uma base imperial num cânion nas proximidades, e se eles destruirem a base, o planeta finalmente estaria livre da influência imperial, e iria prosperar de verdade. Din relutantemente concorda.
O Mythrol leva nossos heróis no speeder dele até a base, em troca de ter parte de sua dívida compensada, significando que ele teria que trabalhar menos tempo para Greef. Eles chegam à entrada e veem que ela foi parcialmente derretida pelo fluxo de lava natural de Nevarro. O Mythrol tenta consertar o console, mas Din resolve subir com sua Jetpack e abrir o elevador da outra ponta. Eles chegam ao hangar, no topo do cânion, e veem um Transporte de Tropas Imperial, que o Mythrol diz custar bastante no mercado negro, mas o grupo ignora e entra. Eles chegam ao centro de comando e Din localiza o escape de calor, que se for desligado, vai permitir que a lava de Nevarro destrua a base.
Eles avançam, e chegam ao escape, usando um cilindro de códigos adquirido de um oficial que eles mataram no centro de comando para entrar. Greef pede que o Mythrol desligar o reator, mas o Mythrol nega, dizendo que não tem corrimão, mas Greef ordena, e após alguns momentos ele consegue. O grupo foge, Greef notando que eles tem 10 minutos até a explosão.
O grupo é forçado a seguir um caminho diferente do que vieram após mais guarda aparecerem, se deparando com uma dupla de oficiais vestindo as mesmas roupas que o Doutor Pershing da última temporada. Após matarem os oficiais, o grupo nota que a sala onde estão contém diversos tubos com espécimes preservados. Espécimes que parecem humanóides extremamente deformados. Cara aponta que essa base é um laboratório e manda o Mythrol pegar mais informações no console. Din nota que não gosta dessa situação, e o Mythrol consegue ativar um holograma do próprio Doutor Pershing, que relata que os espécimes estão rejeitando o sangue do Bebê, e ele recomenda parar as experimentações até terem o Bebê de volta para coletar mais amostras. Ele pede desculpas e diz que não irá desapontar Gideon novamente. Din diz que deve ser uma gravação antiga, já que Gideon está morto, mas o Mythrol diz que a gravação é de três dias atrás.
Din aponta que se Gideon está vivo ele tem que pegar o Bebê e fugir antes que ele fique sabendo do ataque. Os outros concordam e dizem para Din ir na frente com sua jetpack, eles vão pegar a Speeder e se encontrar na cidade.
Din retorna ao escape de calor e voa para fora, indo rapidamente em direção à cidade. Enquanto isso os outros três chegam ao hangar, mas são emboscados por reforços. Sem alternativa, eles entram no transporte de tropas e se jogam do hangar, destruindo a speeder do Mythrol no pouso. Eles vão pelo cânion, mas são perseguidos por Scout Troopers em Motos Speeder. Um é morto por Greef na torre de blaster do transporte, outro é esmagado por Cara usando o transporte. O terceiro sobre no transporte e tenta jogar um detonador dentro, mas Greef explode o detonador na mão dele antes que ele consiga jogar. Eles comemoram, mas logo escutam o som característico de Caças TIE.
Greef consegue acertar um, mas ao cair, o TIE danifica a torre blaster. Eles saem do cânion e vão pela planície em direção à cidade, mas os outros TIEs continuam a se aproximar, até que tiros a destroem por trás. A Razor Crest aparece e persegue os dois TIEs remanescentes. Din fazendo manobras evasivas muito eficientes agora com sua nave reparada, e o Bebê colocando os braços pra cima como se estivesse numa montanha russa.
Din destrói as duas TIEs e o Bebê vomita os biscoitos que estava comendo. O comunicador toca e DIn atende, Greef o parabeniza pelas manobras e pergunta quanto lhe deve pela ajuda. Din responde que por causa dos reparos à Razor Crest eles estão quites. Greef pergunta se ele não pode pelo menos pagar uma bebida, mas Din explica que precisa fazer uma manutenção interna que precisa fazer, e tem que partir antes de Gideon descubra que ele estava aqui. Greef lhe dá boa sorte e Din parte.
Algum tempo depois, vemos que duas X-Wings da Nova República estão pousadas na entrada da cidade. No escritório de Greef, o piloto que falou com Din no episódio 3 dessa temporada faz perguntas à ele sobre a explosão da base imperial, e se a Razor Crest tem alguma coisa a ver com isso. Greef nega todos os pontos, mas diz que se ouvir algo relevante vai avisar, isso claro se a Nova República voltar a vir tão longe novamente. O piloto sai e encontra com Cara do lado de fora, que está alimentando o suricate de antes. O piloto a parabeniza pela limpeza do sistema, e diz que a Nova República poderia fazer bom uso dela. Cara responde que ela não é boa em trabalhar em equipe. O piloto então diz que tem algo acontecendo na Orla Exterior, os Mundos do Núcleo não acreditam, mas que esses incidentes não são isolados, e que eles só vão conseguir impedir essa situação de escalar com suporte local. Ele então diz que o registro diz que Cara é de Alderaan, e explica que serviu durante Alderaan. Ele então pergunta se Cara perdeu alguém, e Cara responde que perdeu todo mundo. O piloto da condolências, e coloca na mesa um brasão de Xerife da Nova República, e sai. Cara observa o brasão, e então vê o piloto partir.
Nós então cortamos para um Cruzador Leve Imperial, onde um oficial recebe uma transmissão do engenheiro suspeito do início do episódio, que diz que plantou o dispositivo, como foi pedido. A oficial diz que ele será recompensado na nova era e sai. Ela vai até uma sala, reportar para Moff Gideon. Ela informa que o rastreador foi instalado na Razor Crest, e Gideon pergunta se Din ainda tem o Bebê, e a oficial confirma. Gideon afirma que eles estarão prontos e a oficial sai. GIdeon sorri de leve, e então observa as paredes da sala, onde vêmos dezenas do que parecem ser uma mistura entre um Dróide de Batalha com um Death Trooper, e o episódio acaba.

OK, primeiro de tudo, essas coisas na parede são claramente Dark Troopers. Eles são originalmente do jogo Star Wars Dark Forces, que é o primeiro jogo da série Jedi Knight, uma série muito aclamada e bem vista, Jedi Knight 2: Jedi Outcast é visto como um dos top 4 jogos de Star Wars de todos os tempos, os outros sendo The Force Unleashed e Knights of The Old Republic, e Jedi Fallen Order. No jogo os Dark Troopers eram tidos como a próxima evolução dos Stormtroopers após a perda da primeira Estrela da Morte, o herói do jogo, Kyle Katarn, consegue impedir a produção em massa e mata o criador, General Rom Mohc. Gideon estar criando Dark Troopers agora, num momento similar, após uma grande perda do império, provavelmente tem uma motivação similar também, ter uma força mais forte e eficiente que Stormtroopers comuns, e até mais que os Death Troopers.
Mas esse plano não parece conectar diretamente com os espécimes que Pershing está fazendo. Porém, o criador da série, Jon Favreau, disse que a segunda temporada iria mostrar as origens da Primeira Ordem, e eu pergunto a vocês, quem nós já conhecemos, que é um clone, que consegue usar A Força, e também é deformado? O Líder Supremo Snoke. Minha teoria apresentada agora diante de vocês, é que Gideon está perpetuando um dos planos de contingência de Palpatine, e que é a pesquisa do Doutor Pershing que vai permitir a criação de Snoke. Mas se por enquanto todos os espécimes estão falhando, e o Bebê é a peça chave do experimento, o que isso significa para o futuro dele?
Bom, talvez essas respostas começem a serem respondidas no próximo episódio. Com sua nave consertada, Din não tem tempo a perder, vamos para Corvus encontrar Ahsoka e ver o que ela tem a dizer sobre tudo isso. Mal posso esperar!

Por favor, comentem o quê acharam, comentem dúvidas e curiosidades que queiram que eu fale sobre na análise do próximo episódio na semana que vem, e até lá que A Força esteja com vocês, e lembrem-se: Este é o caminho.

The Mandalorian é disponibilizado somente pela Disney+, que já está disponível no Brasil, por favor assistam com responsabilidade.

quarta-feira, 18 de novembro de 2020

RPG e RPG 2!!


Saudações senhoras e senhores, dia de publicação. 
Eu sou Lucas Belasques o coordenador de Swordplay e hoje trago mais sobre RPG. 

Como dito anteriormente, jogos que focam muito na interpretação do personagem não são considerados RPG, em jogos eletrônico, como dito anteriormente até tem interpretação, mas ela é bem limitada, já que tem toda a questão dos atributos, level, e combates para prender o jogador. Jogos que focam na história em causa e consequência, como os jogos de Quantic Dream, Beyond Two Souls e Detroit focam muito em sua narrativa, mas deixam de lado o sistema de progressão de personagem como um boneco cheio de pontos e atributos. Fazendo que os personagens sejam orgânicos e vivos, numa narrativa envolvente. Na minha opinião esses jogos não são RPG pelo o que eu falei lá trás na primeira postagem, são jogos de narrativa e história como um RPG de mesa, e não jogos de "upar" (subir de nível) o personagem. Outro jogo eletrônico pathologic 2 da Ice-Pick Lodge, traz um jogo de literalmente interpretação, sem spoilers, mas no começo do jogo somos apresentados ao diretor da peça de teatro e é dito que somos um ator, esse jogo deixa bem claro que ele é basicamente um rpg de mesa num video game. Você dita o rumo do jogo com suas escolhas e elas impactam nos diversos desfechos da historia.

É isso rapaziada, conclui a postagem de RPG e RPG, agora semana que vem, o swordplay vem para bater em geral.

Boa semana a todos!


Quartas Mandalorianas: T02E03: "Chapter 11 - The Heiress"


Gloriosas saudações! Muito bem  vindos de volta às nossas análises da Segunda Temporada de The Mandalorian. Um episódio com uma importância que pode passar despercebida, mas que pode gerar consequências enormes para essa série, e outras também!

Mas, como de costume, um resumo sem spoilers antes de entrarmos de cabeça: Din chega ao destino da passageira e consegue encontrar outros Mandalorianos, as Corujas da Noite, gerando revelações desconfortáveis.

SPOILERS A PARTIR DE AGORA!!!

O episódio começa com a Razor Crest muito danificada voando pelo espaço. O alarme de aproximação toca, acordando nossos heróis. Din inicia os procedimentos de entrada na atmosfesa, a Sapa ajudando, já que alguns sistemas da nave estão sem funcionar. Eles atravessam a atmosfera superior, descem pelo ar numa velocidade nada segura, mas conseguem estabilizar logo antes de bater na plataforma de pouso, porém uma falha súbita em um dos motores os joga na água.
Eles são "pescados" e colocados na plataforma, onde Din pede ao Contramestre que conserte a nave da melhor maneira que puder. Ele então acompanha a Sapa que anda pelo porto chamando pelo seu marido, que logo aparece. Eles se abraçam e Din o questiona sobre os Mandalorianos. O Senhor Sapo então o direciona para uma cantina próxima. Antes de segui-lo, Din nota uma mulher encapuzada o observando, mas ela some entre a multidão.
Na cantina Din pergunta ao atendente Mon Calamari se ele tem informações, e o Mon Calamari, após servir comida ao bebê, vai até um Quarren, sentado numa mesa próxima mencionando que Din está procurando os Mandalorianos que passaram por ali. Enquanto o Quarren se aproxima um polvo sai da comida do bebê se prende ao rosto dele, mas Din mata o polvo com um chove leve de sua vibro-faca. O Quarren diz que pode levar Din até onde os Mandalorianos estão, são só umas horas de barco, mas que vai precisar ser pago.
Nós então cortamos para pouco tempo depois no barco. O Quarren se aproxima e pergunta se Din já viu uma Mamacore comer, e diz que assistir seria legal pro bebê ver. Ele abre uma comporta no meio da nave, mas subitamente joga o bebê dentro. O bebê fecha sua capsula, que é engolida inteira pela criatura. Din pula atrás dela, mas é fechado numa gaiola pelos Quarren. Ele tenta escapar, mas ajuda chega na forma de Mandalorianos usando armaduras azuis com pinturas brancas, um símbolo de coruja no ombro, as Corujas da Noite.
Os três derrotam os Quarren e consegue matar a criatura, trazendo a capsula amassada para a superfície. Por sorte a criança está intacta. Din então começa a explicar que esteve procurando outros membros do seu povo para ajudar em sua missão, mas se interrompe quando os três Corujas da Noite retiram seus capacetes. Ele levanta e questiona onde eles pegaram as armaduras, mas a líder, de cabelo vermelho com uma tiara cinza diz que sua armadura está na família dela a três gerações, mas Din responde que eles não cobrem seus rostos, então não são Mandalorianos de verdade. Um dos Corujas da Noite então comenta que Din "é um deles". A líder então explica que se chama Bo-Katan, do clã Kryze, nascida em Mandalore. Ela diz que lutou no Expurgo, e que a última de sua linha. Bo-Katan então diz que Din faz parte de um grupo de fanáticos religiosos que abandonaram a sociedade Mandaloriana principal numa tentativa de trazer de voltas os caminhos antigos, "The Children of the Watch" (tradução livre: As Crianças da Vigília.") Din responde que só há um caminho, o Caminho do Mandalore, e parte de volta ao porto. 
Nós então vemos que, algum tempo depois, os Corujas da Noite explodiram o barco dos Quarren. A noite chega e Din é cercado por outros Quarren, um dos quais era irmão do dono do barco, querendo vingança. Os Corujas da Noite chegam, e ajudam Din a matar seus atacantes, convidando ele para pelo menos tomar uma bebida.
Na cantina, Bo-Katan explica que Trask é um porto do mercado negro, onde espólios de Mandalore estão sendo movidos pelo império. Ela quer reaver essas armas para então tomar o planeta de volta, e colocar um novo Mandalore no trono. Din diz que Mandalore é um planeta amaldiçoado, qualquer um que vai lá morre, e que depois que o Império viu que não conseguiria controlar o planeta eles garantiram que ninguém mais poderia. Bo-Katan, no entanto, só responde que Din não deveria acreditar em tudo que ouve. Ela diz que seus inimigos querem separar o povo, mas que Mandalorianos são mais fortes juntos. Din então responde que esse não é o plano dele, e que ele precisa retornar o bebê aos Jedi. Bo-Katan então pergunta o que Din sabe sobre os Jedi, e ele responde que não sabe nada, e esperava que ela o ajudasse pelo código. Bo-Katan diz que pode levá-lo a uma Jedi, mas que antes precisa de ajuda com uma missão.
Na manhã seguinte, Bo-Katan mostra para Din uma nave cargueira imperial, que está carregada de armas. O plano é entrar na nave depois da nave decolar, mas antes dela sair do porto, quando ainda estiver em velocidade baixa. Din vai até o casal Sapo e deixa o Bebê com eles enquanto ele parte na missão. Nós então vemos que os ovos do casal começaram a chocar.
Algum tempo depois, a nave decola, e os Mandalorianos rapidamente a alcançam. Eles começam a matar guardas, mas um ativa o alarme interno. O capitão então inicia medidas de defesa para impedí-los. Á medida que os Mandalorianos avançam dentro da nave, um dos guardas reconhece suas armaduras e avisa ao capitão que são Mandalorianos. Ele então ordena que a nave inicie a subida até a atmosfera, ignorando as regras do porto. Os Mandalorianos se aproximam da baía de cargas, e o oficial de segurança da área entra em contato com o capitão que ordena que eles mantenham os Mandalorianos ocupados até que eles possam entrar no híperespaço. Os Mandalorianos chegam, mas o oficial consegue fechar as portas de segurança, deixando eles presos na área de controle. O Capitão questiona aonde eles estão, mas antes do oficial poder repetir, as portas da baía de carga se abrem, jogando o oficial e os stormtroopers para fora. Um dos pilotos tenta re-estabelecer contato, mas Bo-Katan pega o comunicador e responde, dizendo que agradece as caixas. O Capitão, num tom de ameaça, afirma que se eles levarem sequer uma só caixa eles irão rastrear e exterminar os Mandalorianos. Bo-Katan então informa que eles não vão retirar nada, mas vão ficar com a nave toda. Din diz que não entrou nessa missão pra isso, mas Bo-Karan explica que pra governar Mandalore ela precisa recuperar algo que já foi dela e que os imperiais sabem onde está. Din diz que precisa voltar à nave dele com o Bebê, mas Bo-Katan responde que se ele quer sua ajuda pra encontrar a Jedi ele vai ajudá-la. Din afirma, furioso, que ela está mudando os termos do acordo, mas Bo-Katan só responde que este é o caminho. Os Corujas da Noite saem, e Din segue após um momento de hesitação.
Na ponto, o Capitão informa à Moff Gideon sobre o ataque, e Gideon afirma que se eles já tomaram a baía de cargas então não há mais opções para pará-los, e que o Capitão sabe o que fazer. Os pilotos se entreolham enquanto o capitão hesita, e então Moff Gideon diz "Vida longa ao Império." O capitão repete a frase e mata os pilotos, tomando controle da nave e jogando os controles para baixo, numa descida suicida. Os Mandalorianos se aproximam da ponte, mas os Stormtroopers conseguem bloquear seu caminhos com repetidores pesados. Din puxa cargas de detonação e avança, conseguindo matar os Stormtroopers e abrir caminho.
Eles entram na ponto e jogam o capitão pro lado. Din e uma das Corujas tomam controle da nave e conseguem estabilizar a nave enquanto Bo-Katan questiona ao capitão se "ele" está com o Darksaber. O Capitão responde que se ela está perguntando isso então ela já sabe. Ela afirma que vai deixar ele viver, mas ele terá que levá-la até "ele," mas o capitão diz que ela pode deixar ele viver, mas que "ele" não vai, e utiliza uma capsula de choque para se matar. A Coruja da Noite avisa que o capitão ativou um sinal de perigo, e que eles precisam ir, Bo-Katan ordenando que eles saiam da atmosfera para um salto em híperespaço. Din se levanta e vai até a saída, mas Bo-Katan pergunta se ele realmente não vai se juntar a eles. Din responde que tem algo que precisa fazer, e Bo-Katan afirma que a oferta permencerá. Din então pergunta onde pode encontrar a Jedi, e Bo-Katan diz para Din levar o Bebê para a cidade de Calodan no planeta florestal de Corvus, onde ele encontrará Ahsoka Tano. Bo-Katan diz para Din informar Ahsoka que ele foi enviado por ela, e então o agradece, afirmando que sua bravura não será esquecida, e que este é o caminho. Ele repete a frase de volta para ela e então sai da nave, pulando e usando sua mochila à jato para voltar ao porto.
Ele vai à casa dos Sapos, e parabeniza o casal pelo nascimento. Ele então pega o bebê e parte. Ao voltar à doca, ele vê a Razor Crest, cheia de remendos e redes, e pergunta ao Contramestre se isso é realmente o melhor que ele pôde fazer com mil créditos, mas parte mesmo assim. Dentro da nave um polvo aparece e tenta atacar o Bebê, mas Din mata o polvo, que é logo em seguida devorado pelo Bebê. Din informa ao Bebê que finalmente sabe pra onde vai levá-lo, mas que a viagem vai ser difícil. Nós então vemos a nave, tremendo de uma forma inacreditável, chegar ao espaço e saltar, terminando o episódio.

BO-KATAN! AHSOKA! MEEEEEU DEEEEEEUS! Eu estou pasmo. Muita gente se preocupou na primeira temporada o que iria acontecer se eles apresentassem algum personagem importante nela, se o personagem principal iria perder o foco e ficaria de coadjuvante na própria série. Mas aí a primeira temporada foi bem calma. Nessa? Personagem de livro, personagem de filme, personagem de desenho, todos aparecendo e servindo pra avançar a história de Din ao invés de roubar o foco dela. Boba Fett aparentemente vai ter uma série só dele, que pode envolver suas raízes mandalorianas, o que significa que Bo-Katan pode fazer uma aparição e recrutá-lo para reaver Mandalore. E se Ahsoka realmente vai ter sua própria série também, Bo-Katan também pode aparecer lá, como um contato dela, principalmente se a Sabine estiver envolvida.
E falando na Sabine, Bo-Katan não mencionou ela, talvez porquê não era relevante, mas eu duvido que Bo-Katan consiga saber onde a Ahsoka está sem que a Sabine esteja envolvida, então vamos ter que esperar pra ver.
Mas é tão bom ter a Ahsoka, ela vai poder finalmente falar sobre o fato do Bebê ser da espécie do Mestre Yoda, muitas revelações nos aguardam, tenho certeza.
E falando em revelações, já era teorizado que o grupo de Mandalorianos de Din era um retorno aos modos antigos de se fazer as coisas, mas a teoria era que o grupo fez essas regras após a queda de Mandalore, para tentar recuperar suas forças, mas ao que parece eles são como separatistas Mandalorianos, o que realmente explica porquê ficam de capacete o tempo todo, sendo que nunca tínhamos encontrado um grupo de Mandalorinos assim antes. Muito interessante, gostaria de saber mais, se possível.

Por favor, comentem o quê acharam, comentem dúvidas e curiosidades que queiram que eu fale sobre na análise do próximo episódio na semana que vem, e até lá que A Força esteja com vocês, e lembrem-se: Este é o caminho.

The Mandalorian é disponibilizado somente na Disney+, que já está disponível no Brasil, por favor assistam com responsabilidade.

quarta-feira, 11 de novembro de 2020

RPG e RPG


Olá pessoal! 

Aqui é o Lucas Belasques Simões coordenador de swordplay, hoje lhes trago minha primeira matéria no blog.

Hoje vou falar de vídeo games, mais especificamente jogos de RPG, o que é um jogo RPG? E qual a diferença de um jogo eletrônico de RPG pra um RPG de mesa. 


Primeiro o que é RPG?

Nós do meio RPGista conhecemos como um jogo de interpretação, então o narrador conta uma história detalhando uma ambientação e apresenta problemas que os jogadores terão que resolver, os jogadores criam seus personagens, e interagem com o cenário narrado pelo mestre. 

Um RPG eletrônico é muito mais simples, você pode criar seu personagem como em WoW (word Of warcraft) ou ter um personagem fixo como em the witcher, em ambos os jogos você sobe de lvl (level), com exp (experiência), assim podem progredir com seu personagem tanto em pontos como na história dele. 

A principal diferença é que no RPG eletrônico você não interpreta seu personagem, por mais escolhas que faça você não pode mudar completamente o jogo, tirando esse aspecto um RPG eletrônico é idêntico a D&D um jogo que foca mais na sua gameplay seja com combates ou puzzle (enigma), a interpretação fica em segundo plano, mas não deixa de ser um excelente sistema de RPG. 

Isso senhoras e senhores foi minha primeira publicação no blog espero que tenham gostado voltarei em breve.

Quartas Mandalorianas: T02E02: "Chapter 10 - The Passenger"


Gloriosas saudações! E bem vindos de volta às nossas análises da segunda temporada de The Mandalorian! Um episódio que deve gerar muita ansiedade em pais, já que lida com o Bebê Yoda colocando muitas coisas estranhas na boca.

Mas antes de entrar em mais detalhes, uma sinopse sem spoilers: Din concorda em transportar uma passageira em troca da localização de mais aliados, mas um encontro com uma patrulha da Nova República gera complicações inesperadas.

SPOILERS A PARTIR DE AGORA!!!

O episódio começa com Din ainda voltando para Mos Eisley na sua speeder, mas ele é surpreendido por um grupo de caçadores de recompensa que consegue derrubá-lo, destruindo a speeder, e fazeno o bebê sair voando e cair no chão rolando feio. Din derrota três dos atacantes, mas o quarto pega o bebê e o usa de refém. Din barganha e o caçador pede a mochila à jato de Din como pagamento. Ele entrega, e o caçador pega a mochila e foge. Din pega o bebê no colo, checando se ele está ferido, e depois de ver que não está ele usa o seu controle para ligar a mochila à jato, fazendo o quarto atacante cair de uma grande altura. Com a mochila em mãos, ele pega tudo que pode dos destroços e sai andando, chegando um tempo depois em Mos Eisley e indo para a cantina, se encontrar com Peli.
Ela conversa com Din enquanto joga Sabacc com um alién insectóide, possívelmente um Killik. Peli questiona Din ter voltado só com a armadura mandaloriana, mas Din explica resumidamente o episódio anterior. Ela então diz que o "Doutor Mandíbulas" tem informações sobre mandalorianos, mas que quer que Din pague a aposta dele essa rodada. Din paga, e Peli ganha o jogo, mas o "Doutor" ainda dá a informação, dizendo que o contato dele vai encontrar Din no hangar da Peli.
Mais tarde, no hangar, Peli traduz as informações do contato: Uma fêmea de uma espécie de sapos humanóides. O marido dela teve contato com um grupo de Mandalorianos num setor próximo, e ela quer ser levada até ele, pois precisa fertilizar seus ovos antes do equinócio. Mas a viagem tem que ser feita sem entrar no híperespaço, pois isso iria matar seus ovos na hora. Din relutantemente concorda, preocupado com os perigos da viagem, mas querendo muito achar outros Mandalorianos. Enquanto isso o bebê vê os ovos da Sapa, que estão guardados numa cápsula cheia d'água, e fica encantado.
Mais tarde, já no espaço, Din coloca as coordenadas para o piloto automático, e descobre que a Sapa não fala nada além do seu próprio idioma, que ele não entende, e vai dar uma olhada no bebê, que abriu a cápsula de ovos e e está com um nas mãos. O bebê então come o ovo, e apesar de Din não conseguir impedir isso, ele consegue fechar a cápsula. Ele manda o bebê não fazer isso de novo e põe ele na cama, indo dormir também.
Um alarme acorda Din, que corre para o cockpit. Ele abre as comunicações, e duas X-Wings da Nova República se aproximam. O piloto da X-Wing questiona porquê a Razor Crest esta com o transponder desligado, e Din explica que sendo uma nave pré-imperial permite que ele voe sem transponder, mas o piloto diz que isso era antes, Din então diz que vai resolver isso assim que possível, e até diz "Que A Força esteja com você" para o piloto. Mas ao invés de irem embora o piloto pede que Din ligue o transponder pelo menos por um momento para confirmar que ele não tem relações imperiais. Din tenta evitar com desculpas, mas o piloto diz que se ele não confirmar agora, ele terá que levar Din ao posto de checagem em Adelphi. Din então liga o transponder, mas o outro piloto pede para conversarem no canal 2. Após um momento as X-Wings abrem suas asas, e o primeiro piloto questiona se a Razor Crest esteve em proximidade à prisão em Bothan Cinco, o local do episódio 6 da primeira temporada.
Din acende os motores no máximo e desce em direção a um planeta próximo, e os pilotos (um sendo um dos que apareceram na temporada passada, interpretado novamente por Dave Filoni) o perseguem. Eles entram na atmosfera e então abaixo das nuvens, chegando num planeta gélido. Din faz manobras arriscadas para atravessar uma caverna, e então pousa num local coberto, as X-Wings indo adiante, tendo perdido ele de vista. Mas a calmaria de Din não dura muito, pois logo em seguida o gelo abaixo da nave começa a rachar, e eles caem no subterrâneo.
A queda fez todos desmaiarem, mas tanto Din quanto a Sapa acordam, e Din desce para ver os danos e procurar os ovos. Ao descer ele nota que o casco tem um grande buraco, o que está deixando o frio entrar. Ele então encontra o bebê comendo os ovos, e o impede de comer mais. Pouco tempo depois eles colocaram um pano em cima do buraco para tentar deixar o frio pra fora, e um aquecedor para poderem dormir. Din explica os danos da nave, e a Sapa tenta falar com ele novamente, mas ele diz que seja lá o que for pode esperar até de manhã e que ela deve ir dormir. Ela cobre os ovos, e então nota um dróide na parede, o dróide assassino Zero também do sexto episódio da primeira temporada.
A cena corta para algum tempo depois com Zero mandando Din acordar, mas ao despertar Din vê que a sapa hackeou o "corpo" de Zero para usar o tradutor dele. A sapa explica que precisa que Din conserte a nave assim que possível para ela chegue ao seu marido, pois esses ovos são os últimos da família e eles se recusam a permitir que sua linha seja extinta. Din explica que as circunstâncias deixam o acordo de lado, mas a Sapa então responde que o código de honra dos mandalorianos pede que ele honre suas promessas, a menos que esse código seja só uma história para crianças. Din, após um momento de hesitação, se levanta, pega sua caixa de ferramentas e sai.
Algum tempo depois, em meio aos reparos, o bebê chama Din, e aponta pegadas, a Sapa saiu andando para dentro das cavernas. Din e o bebê seguem, e chegam à uma caverna com uma fonte termal, onde a Sapa está se banhando com os ovos. Din explica que a noite está pra chegar, e ele só pode garantir a segurança dela na nave, e eles começam a guardar os ovos. O bebê tenta alcançar os ovos também, mas Din o impede. O bebê então olha em volta e vê várias pedras de formato estranho ao redor da fonte. Ele se aproxima de uma e percebe que é macia, ele rasga a casca vê um inseto dentro, ele pega e come o inseto, e começa a comer a gosma que ainda tem no ovo. Mas nós vemos que os ovos ao redor começam a chocar, e logo um barulho começa a surigr na caverna.
Din pega os ovos e o bebê, e a Sapa coloca suas roupas, e eles vão em direção à saída, mas antes um barulho maior chama sua atenção. Várias criaturas, que eu só posso descrever como aranhas verticais, com o corpo em cima das pernas e o rosto embaixo (muito parecidas com umas criaturas que apareceram em Star Wars Rebels), começam a surgir dos túneis, e uma delas, muito maior que todas as outras, chega e todos correm. Eles vão pelos túneis, Din atirando nas aranhas que pode, e a aranha maior, que não consegue entrar nos túneis, demolindo o teto para tentar alcançá-los. Din usa cargas explosivas nas parede, e consegue aparentemente matar a grande aranha. Eles enntão chegam na nave, e Din tenta dar tempo dos outros entrarem no cockpit, o único local sem danos externos da nave, mas ele começa a ficar cercado, e recua. Ele chega ao cockpit, mas as aranhas impedem o fechamento da porta. A Sapa puxa um blaster simples e atira em algunas aranhas que entraram no cockpit, e Din usa seu lança-chamas para afastar as aranhas e fazer a porta fechar. Ele então tenta decolar com a nave, mas a grande aranha surge acima deles e os joga de volta ao chão. Ela quebra os vidro do cockpit, mas no último segundo, tiros blaster a atingem e ela cai no chão. Nós ouvimos mais tiros do lado de fora, e Din começa a sair da nave.
Ao chegar no lado externo, ele vê as duas X-Wings de antes pousadas, os pilotos usando seus rifles para matar as aranhas que ainda tinham sobrado. Após terminarem, o piloto que falou com Din antes fiz que rodou a Razor Crest na base de dados. Din tem um pedido de prisão pela libertação de um prisioneiro, mas que registros internos mostram que ele prendeu três alvo de alta prioridade, e tentou impedir a morte de um oficial de segurança. O piloto pergunta se os registros dizem a verdade, mas Din só pergunta de volta se ele está preso. O piloto responde que ele deveria estar, mas estes são tempos dificéis. Din diz que se ele deixar as recompensas passarem, os pilotos podem ajudar ele com os reparos, mas o piloto responde que ele tem que consertar o transponder ou eles vão vaporizar a Razor Crest na próxima vez que se encontrarem em patrulha.
Os pilotos então partem, e Din retorna a nave, explicando ao bebê e a Sapa que ele vai deixar o cockpit funcional e selado o suficiente para eles viajarem. Nós vemos alguns dos reparos, e então a lenta e complicada decolagem, mas eles conseguem chegar ao espaço, e vão em direção ao seu destino, fagulhas saltando da Razor Crest o caminho inteiro.

O episódio começou com a grande expectativa do episódio passado, e por um momento eu achei que o Boba Fett ia aparecer pra ajudar Din, mas não rolou. No entanto, parece que ele vai ter sua própria série do Disney+, e considerando que a série do Obi-Wan ainda vai rolar, talvez tenhamos alguns crossovers. Mas se a aparição do Cobb Vanth e do Boba era só um teste pra ver a reação do público pra aí dar o ok numa série do Boba, os rumores da aparição da Ahsoka e Sabine dão fruto à possibilidade dos rumores de uma série Live Action dela proucrando Ezra serem reais. Apesar do frio do planeta desse episódio, as expectativas só fazem esquentar.
O alien insectóide não tem espécie confirmada, mas a único que eu consigo lembrar que tem uma aparência dessas em Legends são os Killiks, eles tem uma cultura primitiva, mas tem capacidades interestelares, e no Legends são de fora da galáxia, tendo vindo pra cá a milhares de anos, supostamente da mesma galáxia daonde vieram os Yuuzhan Vong, e se você sabe quem são os Yuuzhan Vong sem eu precisar explicar você é um nerd old school sério. Um resumo é que eles são uma espécie de fora da galáxia que também está fora do ciclo da Força, eles não tem membros sensitivos e A Força não os afeta. Foram um grande antagonista nos livros da Nova Ordem Jedi no Legends.
Mas voltando para coisas canônicas, o Mando teve sorte que essas aranhas são mais fracas que as do Rebels, no Rebels as aranhas de Atollon eram imunes a blasters, teria sido um episódio muito mais curto.
Uma crítica que eu tenho é que todas as cenas de um planeta de gelo que tinham nos trailers apareceram agora, então a teoria de que Din iriam para Ilum foi desbancada, o que é triste, mas não torna impossível de acontecer em outras temporadas, certamente seria muito interessante.
A Nova República realmente se mostra muito melhor que o império, mas não é exatamente um bando de altruístas. Eles deixaram Din ir pela captura de três alvos, e por TENTAR proteger a vida de um oficial, mas não ajudaram ele a seguir seu caminho. Ele podia ter morrido no planeta, e eles não estão nem aí. Eu questiono porquê eles resolveram voltar justo ao planeta e continuar procurando depois de fazer o passe da Nave na base de dados deles, e também questiono como eles encontraram a nave, principalmente depois de várias horas, a neve teria coberto qualquer rastro. Talvez eles detectaram os movimentos das aranhas, ou as explosões que DIn causou? Quem sabe.
A maior pergunta aqui, na verdade, é porquê o bebê ficou tão obcecado com os ovos da Sapa? Ele ia atrás como uma criança que comeu sorvete pela primeira vez, é uma obsessão, e no fim das contas levou ele a ir comer uma aranha, o que então gerou o problema na sequência final. Se essas fossem as aranhas do Rebels, e se o bebê tivesse um pouco mais de maturidade emocional, eles poderia ter usado A Força para domá-las, como Kanan fez, mas o único uso da Força no episódio inteiro é ele puxando os ovos da Sapa até ele. Essa obsessão é tão estranha, espero que alguém comente sobre isso antes da temporada acabar, não dá pra só isso acontecer do nada e ninguém comentar nunca mais.
Apesar disso, o bebê e suas novas vocalizações ainda são extremamente fofas, e eu fico feliz que depois de ser só uma decoração no primeiro episódio ele foi uma peça central nesse.

Por favor, comentem o quê acharam, comentem dúvidas e curiosidades que queiram que eu fale sobre na análise do próximo episódio na semana que vem, e até lá que A Força esteja com vocês, e lembrem-se: Este é o caminho.

The Mandalorian é disponibilizado somente na Disney+, que será lançada no Brasil no dia 17 de Novembro, por favor assistam com responsabilidade.

quarta-feira, 4 de novembro de 2020

Quartas Mandalorianas: T02E01: "Chapter 9 - The Marshal"



Gloriosas saudações! Um cumprimento muito apropriado para um episódio cheio de glórias, tanto para os personagens quanto para os fãs. Mas antes de começarmos a falar dessa temporada, acho que uma recapitulação da primeira é relevante.


Na primeira temporada conhecemos “O Mando” um Mandaloriano cujo nome, Din Djarin, só foi revelado no episódio final. Ele trabalha numa galáxia pós-Imperial como Caçador de Recompensas para a Guilda e num momento de necessidade, ele aceita um contrato do submundo do crime, o que o leva para um misterioso Oficial do Império, que comanda um pelotão de Stormtroopers escondidos no planeta de Nevarro. Este “Cliente” oferece a Din aço Mandaloriano, mais conhecido como Beskar, que foi adquirido pelo império durante o Expurgo de Mandalore como pagamento por um trabalho de alta prioridade, um alvo que deve ser adquirido e recuperado, ou morto. Din vai em caçada, e após adquirir ajuda de um fazendeiro local e um Dróide Assassino que também trabalhava como Caçador, Din chega ao alvo. Um bebê de cinquenta anos de idade, que nós espectadores reconhecemos como sendo da mesma espécie de nome desconhecido do Mestre Yoda. A Criança, ou para nós o Bebê Yoda, é levada por Din de volta ao Cliente, que paga Din com Beskar suficiente para ele forjar uma armadura inteira, com a ajuda de uma Ferreira Mandaloriana. Mas, após adquirir sua armadura nova, ele se arrepende de abandonar o bebê, e o resgata das mãos do Cliente. Ele então entra em fuga dos Imperiais e da Guilda, sobrevivendo fazendo os poucos trabalhos que pode. Até que decide que não vai mais fugir. Ele reúne uma antiga colega de luta, Cara Dune, e o líder da Guilda dos Caçadores, Greef Karga, junto do fazendeiro que o havia ajudado anteriormente, Kuiil, que havia reprogramado o dróide assassino, IG-11, para ser seu ajudante. Em equipe eles voltam para Nevarro, agora abertamente ocupada pelos Imperiais. Eles tentam enganar o Cliente, mas este é morto pelo seu comandante, Moff Gideon, um oficial do Departamento de Segurança do Império, o braço de inteligência das forças Imperiais. Gideon revela saber mais sobre os envolvidos no plano de Din do que eles pensavam, e dois de seus Scout Troopers conseguem matar Kuiil e adquirir o bebê, mas eles são mortos pelo IG-11 que vai ao resgate de Din e dos outros. Eles conseguem escapar, mas IG-11 se sacrifica para que os outros evitem uma emboscada, e eles são confrontados por Gideon, num Caça TIE. Din, tendo adquirido uma mochila à jato da Ferreira durante a fuga, consegue derrubar o caça de Gideon e parte para seguir as ordens da Ferreira: “Retornar o bebê ao seu povo.” Gideon, apesar de sobreviver a queda, precisa utilizar uma ferramenta para cortar a lataria do TIE caído para sair dos destroços. Essa ferramenta é um sabre de luz cuja lâmina é fina e negra, que nós espectadores reconhecemos como o Darksaber, arma do único Mandaloriano a ser aceito na ordem Jedi, Tarre Vizsla.


A primeira temporada nos deixou com muitas dúvidas: Como GIdeon adquiriu o Darksaber? O que ele quer com o bebê? Din vai levar o bebê à sua espécie, ou aos Jedi? Ele sequer sabe que essas duas coisas são distintas? Bom, este episódio não cobre essas respostas, mas deixa expectativas altas para o resto da temporada. Uma descrição sem spoilers é que Din resolve procurar ajuda de outros Mandalorianos para completar sua missão, e é direcionado para uma cidade remota de Tatooine, onde o Xerife local pede a ajuda de Din na caçada mais única da galáxia.


SPOILERS A PARTIR DE AGORA!!!


O episódio começa numa cidade desconhecida, mas de aparência industrial. Din e o bebê andam pelas ruas desertas, onde são observados por diversos olhos vermelhos além das luzes das ruas. Eles chegam à uma porta guardada por um Twi’lek mal-encarado. Din diz que está lá para ver Gor Koresh, e o guarda observa o bebê por um momento, Antes de permitir sua entrada. Dentro do local há um ringue de luta onde dois Gamoreanos lutam com machados. Din encontra Gor, e diz que está procurando outros Mandalorianos para o ajudar a levar o bebê ao seu povo. Gor então pergunta se Din quer fazer uma aposta, o Gamereano que está vencendo a luta vai perder em menos de um minuto e meio. Se ele perder, ele dá a informação, se ele ganhar Din lhe dará a armadura de Beskar. Din afirma que pode pagar, mas não quer deixar o destino à chance, e Gor concorda, atirando no Gamoreano e apontando sua arma para Din. Din responde que se Gor der a informação ele vai embora sem matá-lo. Gor questiona se Din não é mesmo um apostador, mas Din afirma que não é, liberando um ataque de Pássaros Assoviantes nos guardas de Gor. Ele derrota os guardas que sobraram enquanto Gor sai do recinto, mas ele logo o alcança e o pendura num poste de luz. Gor promete que vai dar a informação se Din não o matar, e Din promete que Gor não morrerá por sua mão. Gor então dá a informação que ele tem: Tem um mandaloriano na cidade de Mos Pelgo em Tatooine. Din agradece e atira na luz do poste, dizendo que tirar Gor do poste não era parte do acordo. As criaturas de olhos vermelho se aproximam de Gor enquanto Din e o bebê partem, os gritos de Gor ao fundo.

Algum tempo depois, Din chega à Tatooine, pousando no mesmo hangar da última vez em Mos Eisley. Lá ele re-encontra Peli, que começa a mimar o bebê, e até brinca que quer comprá-lo, e você não pode me convencer que Din não estava com um sorrisão debaixo do capacete nessa hora. Ele explica a Peli o plano dele de se encontrar com outros Mandalorianos para adquirir informações e ter suporte nas suas movimentações pela galáxia em busca do povo do bebê. Ele pede a localização de Mos Pelgo, e Peli chama um dróide R4, que nós espectadores reconhecemos como o dróide que o Tio Owen quase comprou no início de Uma Nova Esperança, ele até tem a marca de queimadura de quando seu motivador falhou. O dróide mostra um holograma de mapa de Tatooine, aonde Peli aponta a localização de Mos Pelgo para Din, que leva um dos Speeders que ele usou da última vez para viajar.

Ele parte, com o bebê na garupa, e como o bebê está sempre com Din, mas não tem muitas ações no episódio, só lembrem que ele está lá, eu não vejo necessidade de listá-lo o tempo todo. Ao chegar na cidade, um vilarejo pequeno e remoto, praticamente dentro do mar das dunas, ele vai até a cantina, pedindo informações ao bartender. Din pergunta se ele viu alguém vestido como ele, e o bartender diz que a única pessoa com uma roupa dessas é o Xerife local, que logo em seguida aparece na porta. Nós espectadores reconhecemos a armadura do Xerife como sendo a armadura de Boba Fett, com claros sinais de deterioração e velhice. O Xerife pede uma bebida e chama Din para conversar, mas ele então tira o capacete e vemos que este não é Boba Fett, e o próprio Xerife confirma não ser quem Din estava procurando ao dizer que nunca conheceu um Mandaloriano de verdade. Ele se apresenta como Cobb Vanth, e explica que conseguiu a armadura com um bando de Jawas. Cobb é um personagem da trilogia de livros Marcas da Guerra, onde nos capítulos onde aparece ele adquire a armadura e então a usa para proteger a cidade, uma história que ele confirma no episódio mais à frente, falaremos mais sobre ele mais tarde. Din ordena que Cobb retire a armadura, pois não pertence a ele, mas um potencial tiroteio é interrompido por um enorme tremor. Indo ao lado de fora, uma onda de areia de algo se mexendo no subterrâneo se aproxima e atravessa o vilarejo, subindo somente para devorar um Bantha com uma única mordida. Cobb então diz que ele e DIn podem fazer um acordo. Ele explica que a criatura era um Dragão Krayt, e que se Din o ajudar a matá-lo ele irá devolver a armadura. Din concorda.

Din e Cobb partem, Cobb dizendo saber onde o dragão dorme. É neste momento que Cobb explica a história já mencionada por mim, e, novamente, falaremos mais disso depois. Eles chegam a uma passagem num cânion, e um barulho os faz parar. Um barulho muito parecido com o chamado de acasalamento de um dragão krayt, que Obi-Wan sabia imitar tão bem. Mas ao invés de um dragão eles se deparam um alguns cachorros reptilianos. Din faz uns grunidos e direção aos cachorros que se aproximam, revelando serem domesticados pelo Povo da Areia. Din se comunica com eles, e revela a Cobb que o Povo da Areia também querem matar o dragão.

Eles vão até o vilarejo do Povo da Areia passar a noite, onde Cobb recusa uma bebida deles, causando uma tensão que Din acalma, lembrando a todos que se brigarem entre si o Dragão iria devorar a todos eles. Na manhã seguinte o grupo chega até o lar do dragão, que o Povo da Areia diz ser um Poço de Sarlacc abandonado. Cobb diz que não existe um Poço de Sarlacc abandonado, mas Din explica que dá pra esvaziar um, se você comer o Sarlacc. Din diz que o Povo da Areia sabe como manter o dragão saciado com sacrifícios, mas ao tentarem um dos deles é devorado ao invés do Bantha que ele entregou, necessitando uma nova ideia. De volta ao vilarejo eles planejam algum tipo de ofensiva, mas necessitando mais forças, Din usa Mos Pelga como voluntários.
Din e Cobb voltam a Mos Pelga, comentando que o Povo da Areia os atacou no ano anterior, e que não vai ser fácil convencer o povo. Cobb explica a situação com o dragão para o povo, mas ao mencionar o Povo da Areia, o povo começar a gritar e brigar. Din interrompe, dizendo que conhece o Povo da Areia, e que eles são saqueadores, mas são pessoas honrosas. Se o povo deixar a carcassa do dragão inteira para eles, eles irão cessar toda e qualquer atividade hostil para com Mos Pelga, a menos que alguém do próprio vilarejo atire primeiro. O povo concorda.

Na beira da cidade, as pessoas começam a colocar explosivos de mineração em caixas para transporte, equipamentos que sobraram quando a cidade foi ocupada pela Guilda de Mineração, a facção contra qual Cobb lutou usando a armadura que comprou. O Povo da Areia logo chega e ajuda a terminar o carregamento, e então todos partem em direção ao lar do dragão.
Lá, eles determinam que o dragão está dormindo e começam o plano: colocar os explosivos enterrados na frente da caverna e atrair o dragão para fora. Assim que ele estiver com sua barriga, o único ponto fraco, sobre os explosivos, eles irão matá-lo. O Povo da Areia consegue atrair o dragão, e as forças combinadas conseguem colocar o dragão na posição certa, mas com algumas perdas para mordidas, esmagamentos, e disparos de ácido da boca do dragão. Mas não é suficiente. Din e Cobb usam suas mochilas à jato para tentar distrair o dragão, mas não tem muito sucesso, até que DIn vê que um dos banthas ainda está carregando explosivos. Din pede que Cobb atraia a atenção do dragão com um míssil, e então golpeia sua mochila à jato, mandando ele voando em direção à segurança, e pedindo que ele tome conta do bebê. Din então é devorado pelo dragão com o bantha. Após alguns segundos o dragão emerge da areia, e raios saem de sua boca, um resultado de Din usar a função de choque do seu rifle. Ele voa para fora e então ativa os explosivos, explodindo o dragão de dentro para fora.

Após a poeira baixar, vemos o Povo da Areia cortando as sobras da carcaça, e um encontra uma Pérola, e apesar de na continuidade Legends as Pérolas de Dragão sempre serem do tamanho de uma pérola do mundo real, no novo Canon elas podem ter vários tamanhos, essa sendo tão grande quanto uma bola de praia. Como elas são um tipo de Cristal Kyber, é provável que uma lasca dessa pérola enorme possa ser usada num sabre de luz sem dificuldades, e se equivale a uma pérola pequena inteira.

Cobb entrega a armadura para Din, dizendo para ele avisar ao povo dele que não foi ele que causou os danos. Din guarda a armadura, e um belo bife gigante de Dragão pra viagem, e parte de volta a Mos Eisley. Nós então vemos, durante o por do sol, enquanto Din continua sua viagem, uma figura com uma capa e rifles nas costas o observando. A figura vira de frente para as câmeras, e nós vemos que o ator é Temuera Morrison, o mesmo que interpretou Jango Fett e os clones nos filmes, o que significa que este personagem, careca e coberto de cicatrizes e queimaduras, é Boba Fett, que também era um clone de Jango. Ele anda em direção à câmera. Facilitando o corte para tela preta, e terminando o episódio.


Nossa, quanta coisa! E quanta coisa, inédita e inacreditável! Se alguém me perguntasse ano passado se um personagem secundário dos livros iria ter sua chance em Live-Action, eu diria que nunca, e que Boba Fett iria aparecer com armadura, tendo recuperado ela após os eventos do livro, mas não! Mos Pelga, Cobb Vanth, a história dele, tudo como nos livros. E isso é maravilhoso para um fã dessa conectividade do universo como eu. E, o fato do episódio terminar com Boba Fett ao invés do Din sair do planeta dá a chance deles se encontrarem no próximo, de falarmos mais sobre Boba e o que ele acha de suas raízes mandalorianas, afinal ele é um clone/filho de um homem que se dizia Mandaloriano, mas que alguns dizem ter roubado a armadura. Mais dúvidas para serem respondidas, grandes expectativas para o próximo episódio, e a temporada como um todo, afinal, se um personagem dos livros apareceu na série com toda sua história intacta, será que os rumores de que alguns personagens dos desenhos iriam aparecer nessa temporada não só são verdade, como vão ser inacreditavelmente satisfatórios para fãs dos desenhos? Vamos ter que ver para crer. Se eu tenho uma crítica desse episódio é que o bebê acabou sendo só um observador, sem nenhum tipo de atividade na trama, além das menções que eu dei. Mas isso é claramente compensado por ele fazer muitas mais vocalizações fofinhas do que na primeira temporada, então eu estou muito satisfeito.


Por favor, comentem o quê acharam, comentem dúvidas e curiosidades que queiram que eu fale sobre na análise do próximo episódio na semana que vem, e até lá que A Força esteja com vocês, e lembrem-se: Este é o caminho.


The Mandalorian é disponibilizado somente na Disney+, que será lançada no Brasil no dia 17 de Novembro, por favor assistam com responsabilidade.


segunda-feira, 21 de setembro de 2020

Magic The Gathering no Twitch - Indicação

Passando para recomendar o canal do Twitch do @gabrielchinchila, membro do coletivo RPG & Cultura: Com conteúdos e lives sobre Magic the Gathering!

Confere aí: https://www.twitch.tv/chinchilasombriatv


E se você ainda não nos segue nas redes sociais, aproveita e começa a seguir para acompanhar nossos conteúdos, tirinhas e muitos posts legais!